quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Toques Finais

Decorar mesas de centro, aparadores e criados-mudos parece tarefa simples, mas são estes pequenos detalhes que fazem toda a diferença (para melhor ou para pior!).


Eu diria que a decoração destas mesas de apoio é tão importante quanto o restante do ambiente, pois é o que cria aquela sensação aconchegante, mostra a sua personalidade e até um pouco da sua história.

Lembranças de viagens, livros, porta-retratos, velas, conchas, todos são bons elementos para incluir na composição. Para quem tem alguma coleção, esta também é uma boa oportunidade para exibi-la.




Como qualquer decoração, fazer estes arranjos requer um pouco de reflexão. Não basta colocar um vaso ou empilhar alguns livros. Eu não tenho nenhum  método infalível e, como tudo que fazemos, melhoramos com a prática. Mas posso oferecer algumas dicas que funcionam para mim.


Geralmente a primeira coisa que faço é reunir todas as peças que eu gostaria de usar. Devemos levar em consideração a paleta de cores do ambiente (você pode se basear em uma coisa simples, como a estampa de uma almofada) e a variedade de escalas (peças grandes e pequenas, altas e baixas).


Divida-os em grupos para a visualização ser mais fácil: velas, livros, vasos, caixas, etc. Em geral, agrupamentos em números ímpares tendem a ser mais agradáveis visualmente, mas não há proibição em usá-los em números pares (esta dica, aliás, também serve para paisagismo).




Defina o seu objetivo com este arranjo, já que ele deve acompanhar a linguagem do restante da decoração: ambientes formais pedem simetria, enquanto que os mais casuais permitem arranjos assimétricos.


Comece posicionando os objetos de maior escala, já que eles serão os dominantes (mesmo que não sejam necessariamente os mais altos). A partir daí coloque os médios e por último, os menores.



Não coloque os objetos enfileirados: o resultado é melhor quando usamos várias profundidades. O mesmo acontece com as alturas, que devem ser diversificadas para dar mais movimento à composição. Fique à vontade para usar livros empilhados para elevar alguns objetos, se necessário.



Gosto também de usar bandejas: além delas delimitarem uma pequena coleção de objetos e mantê-los organizados, ainda são práticas quando precisamos abrir espaço na mesa rapidamente, retirando vários itens ao mesmo tempo.



Varie também a textura, principalmente se você optar por arranjos quase monocromáticos: porcelanas, madeiras, vidro, tecidos. Gosto também de incluir elementos orgânicos: flores, folhagens, suculentas, às vezes até algumas pinhas dentro de uma tigela.





Use uma quantidade de elementos compatível com o espaço que estiver decorando. Você quer uma mesa bem preenchida, mas não abarrotada. Na dúvida, "menos é mais". Pelo menos neste caso!

5 comentários:

  1. Tudo lindo, Debora! As dicas foram de grande utilidade para mim. Há tempos tenho pensado em como arrumar os cantinhos de casa... Sempre penso que estou fazendo errado. Acho que agora será mais fácil.

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post, Débora. Incrível como eu vejo as pessoas, mesmo com elementos interessantes, não conseguindo um bom resultado só por falta de uma disposição legal nas mesas de centro. Acho que é uma questão de treino mesmo, e bom senso.

    Abraço
    Vitória

    ResponderExcluir
  3. O espelho eu achei numa das minhas lojas preferidas em Canela - menina, tem tanta coisa linda lá: bebedouros/comedouros para pássaros, lanternas em estilo marroquino (vc viu a minha?), está de enlouquecer. Eu pedi o espelho de natal e acabei ganhando de dia das crianças. Ficou um maior na loja, qdo eu for lá de novo posso ver se tem outro para vc. Mas pesa que é um monstro. Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Tem uma imagem com uma coroa... vi uma igual a essa durante a semana na Westwing, vc viu? Quase comprei!

    ResponderExcluir
  5. Tem uma imagem com uma coroa... vi uma igual a essa durante a semana na Westwing, vc viu? Quase comprei!

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails