quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Trabalho


Este quarto foi feito em uma modalidade nova de projeto que incluí no meu trabalho. Cheguei à conclusão que as pessoas gostariam de ter ajuda profissional para decorar os ambientes, mas o serviço de arquitetura - e de interiores, especialmente - é caro. É justificável, porque passam-se meses desde a primeira entrevista com o cliente até o término do atendimento. São várias visitas, propostas, desenhos complexos de mobiliário, maquetes eletrônicas e incontáveis horas dedicadas a cada projeto.




Mas é comum também ter aquele cliente que quer repaginar a casa de forma mais simples, usando alguns objetos que já possui, reformando sofás, trocando a cor das paredes. É um trabalho muito mais leve. É o caso deste quarto: pensar em uma disposição melhor para os móveis, novos acabamentos, novas cores. Comprar alguns móveis, mas nada que precise ser sob medida. Uma transformação rápida, com orçamento controlado, que vai criar um ambiente totalmente novo. 


A idéia é que este quarto sirva uma pré-adolescente por muitos anos. É suave, feminino, sofisticado. E pode ficar pronto em três semanas, mais ou menos. O que vocês acharam?

6 comentários:

  1. Oi Débora,
    Acho super banaca esta forma de consultoria (não sei se em arquitetura chamam assim também, sou de TI e marketing rsrsrs).
    As vezes a gente até tem bom espaço, alguns móveis bacanas mas precisa de um olhar mais profissional para saber usar o que temos, acho que esta modalidade dá mais acesso a nós pessoas comuns a ter um ambiente aconchegante, prático, usável e claro, dentro de um orçamento aceitável.
    Amei este projeto, as cores, a estampa divina na poltrona e a comoda. Esta, vi uma similar na internet só que sem o tampo em madeira natural, já tinha gostado pela quantidade de gavetas e pelo tamanho não ocupar muito espaço.
    Bj

    ResponderExcluir
  2. Eli,

    Também pode ser chamada de consultoria, sim. Comecei a pensar nisso por causa de uma cliente que reformou o apartamento todo comigo. Fizemos uma obra enorme, mas na fase de interiores ela queria reaproveitar muita coisa. Acho que essa é a realidade da maioria das pessoas, e o ambiente pode ficar tão bom quanto um novo. Ela só precisava de alguém que tivesse um olhar diferente sobre o que ela já tinha. Ficou satisfeita com a decoração e não teve gastos desnecessários.

    ResponderExcluir
  3. Debora,

    É uma excelente forma de trabalhar.
    Eu em 14 anos de profissão,foram raras as vezes que fechei um projeto todo.Quanto maior a casa, mais caro.Vai tempo, muitas horas, desde a entrevista preliminar até um projeto executivo. Mudanças no meio do caminho, indecisões e manter dentro do orçamento é uma luta.Parece caro para os clientes, mas trabalhamos e estressamos muito. Já fechei contrato prá projetar só a marcenaria. Ou só o projeto de paginação de pisos e marcenaria. Hoje faço mais projetos por ambientes. E também consultoria por horas,como ir a uma loja comprar luminárias, comprar móveis. Aqui está na moda projetos low cost, em bom português IKEA.Compra-se tudo pronto, nada de marcenaria planejada. Besitos e boa semana

    ResponderExcluir
  4. Isso mesmo Debora, acho que hoje em dia esta cada vez mais complicado fazer um projeto todinho do zero, seja pelo orçamento, pelo tempo e também pelo apego em alguns móveis, acho que será um sucesso a sua nova modalidade.

    Sobre o home, sim, vc esta certa, chegamos a pintar de azul esculo, que era lindo, mas meu marido ficou claustrofico lá dentro rsrsrs, pediu para eu repintar tudo rsrs, aiaiai, quase morri mas consegui.
    Bj

    ResponderExcluir
  5. Débora querida!
    Depois de ler o seu post, vi realidades parecidas entre vc e minha irmã que também é Design de Interiores... mas parabéns pela dedicação e carinho que vc duas tratam de suas profissões! Sabe por que vcs sempre têm clientes? Por que vcs são super competentes e donas de um extremo bom gosto!
    Este quarto vai ficar lindo, com certeza!

    Obrigada pelo carinho lá no bloguito! A baleia é uma caxalote sim, fofa, né?!
    Bjinhos!

    ResponderExcluir
  6. Débora,
    Se você tiver fácil aí o nome da empresa de tijolinho que mencionou lá no meu post me passar por favor, meu marido não quer no home dele mas eu quero fazer no futuro uma "varanda" com cobertura de vidro logo depois da salinha de jantar, é um espaço que dá para a garagem e esta aberta, pensei em revestir uma parede aí tijolinho a vista.
    bj

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails