segunda-feira, 25 de maio de 2015

Celadon


Quem acompanha o blog sabe que recentemente comecei a fazer alguns posts sobre interiores com cores específicas. Estava preparando as pastas do verde e do azul, com tons que às vezes até se confundem, pensando em como apresentar tanto material. Então recebi uma mensagem do Antônio Henrique Couras falando do verde celadon (ou celadônia) e pedindo um post sobre ele. Achei que seria um ótimo ponto de partida, então aqui vai!


Talvez o nome soe estranho e pouco familiar, mas com certeza você conhece a cor.

Fazendo uma pesquisa por imagens, vi que aparecem resultados que são uma miscelânea entre o celadon, o mint e o acqua (às vezes chega a ter turquesa!). Eu vejo uma diferença tão grande entre eles! O celadon é o que mais tem pigmentos amarelos, enquanto que os outros vão ficando cada vez mais azulados, seguindo a ordem desta lista.

Resolvi seguir meus parâmetros e, melhor ainda, deixo aqui a cor que a Pantone denomina como Celadon (a tonalidade pode variar de acordo com o monitor):


Assim deixamos de lado as interpretações subjetivas e partimos para uma coisa mais concreta, certo?



Para contar um pouco de história, o celadon se refere a um tipo específico de cerâmica chinesa, produzida na região do Yue. Lá ela era conhecida como quingci, que quer dizer "porcelana verde". Já a denominação Céladon surgiu muito tempo mais tarde, na França, no século XVII, inspirada no nome de um personagem da peça Honoré d'Urfé que usava faixas verde-acinzentadas (fontes aqui e aqui).



Não sei se todos vão concordar comigo, porque eu sou muito rígida quando se trata de cor. Ela pode ser um pouco mais ou um pouco menos saturada, mas se a proporção de pigmentos muda, para mim a denominação muda também.

Percebi que a maior confusão ocorre entre o que eu considero como celadon e o mint, que é mais azulado (vou fazer um post especial para ele mostrando as diferenças). Nesta transição do verde para o azul, confesso que às vezes fica bem difícil classificar a cor, porque as variações são muito sutis. Mas, pelo menos aos meus olhos, o celadon tem pigmentos amarelados que eu não vejo nos demais.

Vocês concordam comigo? O que pensam sobre esta cor? 

Tenham uma ótima semana!


9 comentários:

  1. Eu não sabia o nome desse verde, Débora. Gosto de saber o nome, pois é difícil explicar. E às vezes, nem com o nome! Uma vez tive uma dificuldade enorme para conseguir uma tinta turquesa. Adorei as fotos. Bj.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pelo carinho. O post está lindo, e como sempre inspirador. Continuo me apaixonando por esse tom.

    ResponderExcluir
  3. Nossa, nem sabia o nome dessa cor. Sou ignorante quanto a nomes de cores, mas dei uma googlada no mint e a diferença entre os dois tons é bem clara. O mint é aquele que dá vontade de comer, rs.
    Entre essas duas eu prefiro o mint, mas para falar bem a verdade, não sou muito fã desses tons em decoração, pois me lembra muito coisa antiga, casa da vovó.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Patty, o duro é quando só a gente sabe o nome da cor! Não ajuda muito na comunicação!

    Antônio, eu é que agradeço pelo seu contato!

    Thaís, você não está errada em achar que a cor tem cara de "casa da vovó". Muita coisa antiga usava este tom.

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia esse nome, mas adorei a cor! É linda, discreta e deixa o ambiente acolhedor. Também é fácil de harmonizar com outros tons.
    Que ambientes lindos! Fiquei encantada.
    A casa que aparece na primeira imagem é simplesmente maravilhosa e a cor caiu perfeitamente bem.
    Beijo
    Ju

    ResponderExcluir
  6. Oi Débora, não sabia o nome desse tom de verde, muito menos sobre sua história, bem interessante. Gosto bastante da cor e adorei as imagens!

    Abraço,
    Vitória Richter

    ResponderExcluir
  7. Eu também nem sabia esse nome de cor..mas achei o nome com uma sonoridade poética.. acho que vou escrever um poema sobre...rs

    ResponderExcluir
  8. Um tom lindo, não conhecia a designação, e a história por trás do nome. Concordo com vc, tem amarelo nesse verde (!). O verde e o azul se confundem demais. Não sei se se consegue chegar a uma conclusão, a visão da própria pessoa pode enganar. Além da luz incidente, claro.
    Celadon, romântico, não? bj

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails