segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Céu de Primavera

Imagem via Flickr

Nós todos pensamos no jardim como uma extensão da casa. Entretanto, com muita frequência, ele é negligenciado, e as plantas, vistas como acessórios. Em muitos aspectos, organizar um jardim é como decorar um ambiente do interior da casa. Por que pintamos paredes, escolhemos mobiliário, acessórios internos e geralmente nos contentamos com tão pouco do lado de fora?


O jardim é por onde passamos a cada saída e retorno à casa. Quando chegam visitas ou quando pessoas passam pelo seu portão, é a primeira parte da casa que vêem, é uma idéia de quem você é, do seu estilo e uma transição da rua para o espaço fechado da residência.

Às vezes a arquitetura e materiais da casa indicam um estilo a ser seguido, mas a função do jardim é igualmente importante, considerando-se o tipo de uso (adultos ou crianças, relaxamento ou jogos), frequência, quais equipamentos são desejáveis (fontes, bancos, pérgulas, treliças, decks, iluminação) e quanto tempo e recursos se deseja dispor para mantê-lo


Estas questões básicas são essenciais para definir o tipo de jardim que atenderá as suas expectativas. Na seleção de plantas, estude as condições de insolação, temperaturas, solo e umidade antes de fazer uma lista das espécies que você gostaria de cultivar.

Existem vários bons motivos para se cultivar um jardim, como o exercício da criatividade, a atividade ao ar livre, deixar o espaço mais belo. No meu caso, ele se tornou meu santuário, e já fico satisfeita só em ver as plantas crescerem. Adoro cuidar delas, mas tenho outras muitas paixões; por este motivo, procuro selecionar espécies atrativas, porém que não exijam uma manutenção exagerada.

Acredito que este seja um desejo comum: não só ter um belo jardim, mas tempo para apreciá-lo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails