sexta-feira, 9 de março de 2012

Cheio de Luz


Em uma tarde de 2009 um casal se recusava a comprar um imóvel até terem certeza que haveria muita luz natural nos cômodos. Eles estavam convencidos em relação à casa, mas ficaram sentados no jardim por horas, examinando o quanto de luz chegaria nela. Para resumir a história, o jardim era uma armadilha que bloqueava muito a luz do sol. A solução incluiu a retirada de uma árvore de grande porte, mas o negócio foi fechado (não vi nenhuma imagem da situação original, mas sempre fico com pena quando uma árvore antiga é derrubada).


Depois, a casa foi pintada com uma cor clara para aumentar ainda mais a luminosidade - em cottages antigos, onde o pé-direito costuma ser baixo, as vigas de madeira no teto podem deixar um ambiente muito escuro e opressivo. Pintadas, esta desvantagem desaparece, ainda mantendo a textura e personalidade do lugar.


Gostei da idéia de misturar flores naturais e artificiais nos arranjos: as artificiais às vezes não ficam bem, as naturais duram pouco e dão muita manutenção dentro de casa (já havia desistido das minhas aqui, mas agora talvez eu dê mais uma chance para elas).



A reforma incluiu a retirada de uma parede, o que criou um banheiro para a suite principal. Uma cristaleira também foi retirada para abrir espaço para armários sob medida. Pequenos detalhes que fazem uma enorme diferença no uso da casa, mas eles não queriam fazer mudanças sem um objetivo claro: o cottage já tinha bastante personalidade e eles queriam preservá-la.


A proprietária diz que compra as coisas que gosta, às vezes por impulso, e encontra um lugar para colocá-las mais tarde (eu faço a mesma coisa!). Como exemplo estão os dois bancos que ela comprou de um restaurante que estava sendo remodelado: um deles foi pintado e coberto por almofadas; o outro está no jardim, exatamente onde o casal tomou a decisão de comprar o imóvel, esperando o sol aparecer. E eles dizem que foram as melhores horas da vida deles.


2 comentários:

  1. Uma graça a casa, Debora. Confesso que também não sou a favor de derrubar árvores. Pra teres uma ideia, adoro as ruas arborizadas de Porto Alegre, mas de preferência tem que ser aquelas bom bastante sombra, que não deixam nenhum raio de sol chegar ao chão. São as minhas preferidas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Pena que derrubaram uma árvore antiga. Eu não faria isso, só pintaria a casa em tons claros.
    Tb faço isso, vou comprando e depois vejo o que fazer. Aliás, não paro mais de pensar em reforma. Tenho várias ideias na cabeça, já comecei a colocar algumas na prática.
    Amei essa casa. O que me enlouquece são essas louças fofas.
    Bjs.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails